RSS

Boquete

21 Jan

Não sei se era muito cedo, mas eu estava namorando com ele fazia uns 4 meses. Ele, 5 anos mais velho. Com ele foi meu primeiro contato com algo mais quente, mais sedutor e mais pervertido. Eu tinha 13 anos, falava bobagem, mas não era vadia. Eu lembro também que ele já não era virgem. Isso facilitou muito as coisas.
Mesmo não sendo virgem, ele ainda era um desses moços da igreja, comportado e certinho, que eu nunca pensei que teria algo mais intenso com ele. (Porque né, quando você tem treze anos e sua maior proeza foi beijar um garoto bonito, um boquete é quase o paraíso.)

-debrinha-no-boquete_2

Lembro que minha mãe deixava ele ficar no quarto comigo sozinhos. Não para fazer besteiras, mas porque ele era muito alto (2,15) e eu bem baixinha (1,60), aí ele tinha q deitar na cama pra eu poder ficar com ele. Por ele ser tão grande, o sofá ficava desonfortável.

Numa dessas, depois de um tempo juntos, ele deitou e eu deitei no peito dele, como se faz depois de uma boa foda. Ele começou a acariciar meu cabelo,  eu subi e o beijei, sem esperar nenhuma ação.

Ele me puxou para cima dele, segurando minha cabeça e meu corpo colados no dele. Senti subir um arrepio diferente, e um calor forte…Ele passou a sussurrar no meu ouvido, com aquela voz quente de homem safado

– Shiro, você já fez alguma coisa de sexo antes?

-Tá maluco, W.? Nunca…

– Quer provar uma coisa hoje?

Pegou minha mão e levou até a rola dele, que por cima da calça eu vi que estava extremamente dura.

– Dá uma chupadinha de leve, linda…. Garanto que voce vai gostar…

Olhei bem para os olhos dele, vi o desejo estampado. Soltei um risinho minimo e maroto, e abri seu zíper.

Quando baixei um mínimo da sua cueca, levei um leve susto: o tesouro dele era enorme. Falei bem baixinho enquanto o masturbava do jeito que conseguia;

-W…. eu não tenho ideia do que fazer….

-Imagina que é um doce… um pirulito que você quer muito, mas não sabe o sabor…. Só lamber devagar a ponta…

Fiz o que ele me mandava, desajeitada. Mas… no momento que minha língua tocou a ponta daquele pênis e sentiu o seu sabor…

Meus olhos viraram por dentro da palpebra e senti minha virgem xana ficar molhada como nunca. Por puro instinto, enfiei o quanto pude na minha boca e fui subindo, descendo de leve.

Perdi o folego rápido. Levantei a cabeça e olhei para ele.

-Shiro? Foi ruim?

Em resposta, desci a cabeça, empurrando o mais fundo q eu aguentava. Acelerando a cabeça, soltando leves gemidos com a boca cheia, senti a mão dele ir para o meu cabelo e deixei ele tomar conta do serviço. Ele bombeava minha cabeça rapida mas suavemente. Eu gemia, sem saber o que fazer, até que chegou uma hora que ele acelerou “quer engolir, meu amor?”

E eu não reagi. Obviamente que ele tomou como um sim, porque algum tempo depois encheu minha boca de porra.

11

Claro que foi uma sujeira e tanto. Mesmo que eu tenha sentido o sabor e apreciado, eu não sabia como engulir e nem que viria de repente tanta porra. Depois disso, tivemos atritos e terminamos. Mas valeu a pena a chupada, ahh se valeu…

Graças ao W., virei fã numero 1 de boquete. Não tenho o folego pra ficar chupando horas a fio, mas chupo muito. Mesmo. E gosto. E engulo até a última gota. E consigo ficar querendo mais e mais sem parar.

E outra coisa que só me ajudou: esperma faz bem ao corpo feminino! Isso só me animou a continuar chupando!! O/

Bom gente, esse é o fim do post. Eu realmente espero que vocês estejam gostando do blog, isso é importante para mim.

Kissu kissu, Shiro.

 
Leave a comment

Posted by on January 21, 2013 in Contos, História real, Sexo

 

Tags: , , , , , ,

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: