RSS

Cai de boca.

15 Sep

Cai de boca. Usa bem a língua e desce pra chupar as bolas. Boa, morena! Aprendeu isso sozinha ou a prática recorrente te deu esse ar de asiática ninfomaníaca? A gente já tá aqui há algum tempo, acho que dá pra fechar os olhos. Hmm, assim. Hmm, pode continuar nesse ritmo. Isso…Isso…Quase lá…Tá chegando…Opa, vai vir, vai vir, vai vir!
Mas e agora? Pausa reflexiva nessa cena acima. Naturalmente, ele gozaria na boca dela e foda-se o mundo. Nessas horas o cara não pensa muito – principalmente se a garota em questão for a namorada dele ou alguém com quem ele já tem um certo histórico sexual. Na nossa cabeça, o famoso “completar o serviço” é tão natural quanto iniciá-lo. A coisa toda de ver a nossa porra sendo engolida tem todo um prazer de trabalho feito. Como se a gente fosse tão bom que vocês gostassem realmente de nos digerir. Descendo pela garganta com vontade e lambendo os lábios depois. Saber que o nosso gosto mais íntimo agrada nos dá arrepios – e quase uma ereção imediata após o ato. Se todas as mulheres parassem para pensar, nós também engolimos o gozo de vocês sempre que praticamos oral. A lubrificação feminina é uma espécie de líquido íntimo também. E na nossa mistura não vem só saliva, mas o gosto de vocês. Se a gente se lambuza com prazer, a gente espera o mesmo. É excitante ver que vocês gostam tanto da gente a ponto de nos engolir por inteiro – e não só na garganta profunda. Confesso que a raiz do desejo é bem machista, assim como esporrar na cara de quem nos chupa e sentir um prazer imensurável com aquela visão de submissão. Mas o desejo e o tesão foram implementados nas nossas cabeças de formas que ignoram todo e qualquer contato com o politicamente correto ou o socialmente aceitável. Na real: o cara ali de cima gozaria na boca dela quando chegasse ao fim do boquete. Não sei se ele consideraria um ato de amor, mas com certeza veria com bons olhos e pensaria na consideração que a moça teve ao engolir. Afinal de contas, imaginamos que vocês não façam isso com todo mundo por aí – pelo o que vocês falam nas rodinhas de papo entre amigas. É meio que um sinal subconsciente de que a gente é diferente dos outros caras com quem vocês estiveram. Pertencemos à alguma categoria acima daqueles que já passaram pelas suas lindas bocas cheias de técnica. Pode soar presunçoso, mas a verdade é que o prazer do ato vem em justamente ver até onde vocês iriam por nós – e isso reflete no companheirismo e na confiança na cama /Amabille

 
Leave a comment

Posted by on September 15, 2013 in Uncategorized

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: